quarta-feira, 19 de junho de 2013

Valle Nevado - Chile


Localizada à 3.205 metros sobre o nível do mar, na Cordilheira dos Andes, Valle Nevado é uma das estações de esqui mais novas da América do Sul, inaugurada oficialmente no fim da década de 80. De Santiago até Valle Nevado, são 46 Km, que se transformam em uma viagem aproximada de 2 horas por conta das intermináveis 60 curvas.
Aberto durante o ano todo, este resort de montanha forma com as estações El Colorado e La Parva, a região conhecida como "os três vales dos Andes" com 10.700 hectares de terreno esquiável e 107 Km de pistas. Neve em pó, 34 pistas e pendentes preparadas com um desnível que alcança os 810 metros e terminam nos maravilhosos prados andinos e áreas fora de pista com excelente neve virgem. Vale Nevado é um lugar ideal para esquiar e praticar snowboard, heli-ski ou ainda fora de pista, realizar atividades como asa delta e safáris de esqui.
Do quarto do Hotel Riviera... utilizávamos o péssimo sinal wi-fi para fecharmos os passeios do dia seguinte. Em Santiago, a Touristik é a mais conhecida. Existem diversos pontos espalhados próximos aos principais pontos turísticos da cidade. Optamos por ela para nos levarmos ao primeiro contato com a neve. Efetuamos a compra on-line no site deles: http://www.touristik.cl , e no dia seguinte 30 minutos da hora marcada a recepção telefonou para o quarto para avisar que já estavam lá. Antes de iniciar o passeio, as vans buscam os turistas em diversos Hotéis pela cidade e nos levam para o estacionamento do Shopping Parque Arauco, localizado no bairro Las Condes, onde estão os famosos ônibus vermelhos da Touristik aguardando turistas vindo de várias partes da cidade de Santiago.

A subida acontece de forma lenta para que a adaptação à altitude ocorra de forma gradual. Pela estrada asfaltada de Farallones percorremos 32 Km até o desvio para Valle Nevado. Desde deste ponto são mais 14 Km para chegar a estação que devem ser realizados em vans ou carros menores. Durante o inverno o transito de 08h às 14h é exclusivamente de subida, e de 14h até às 20h é só para a descida. O uso de correntes nos pneus é obrigatório nos caminhos montanhosos. Nossa guia, nos conta histórias da dificuldade que ela e seus amigos tinham no final da década de 80, para subir nas montanhas com todos os "apetrechos" (pesados e arcaicos) de esqui da época.


Ainda durante a subida, presenciamos os Chilenos pelo caminho, curtindo a neve com as crianças e seus trenós, bóias, esquis, ... 
pela estrada asfaltada de Farallones que percorre 32 Km até o desvio para Valle Nevado. Desde deste ponto são 14 Km para chegar a estação. Durante o inverno o transito de 08h às 14h é exclusivamente de subida, e de 14h até as 20h é só para a descida. O uso de correntes nos pneus e obrigatório nos caminhos montanhosos. 

 





Essa foto foi enviada e publicada no face do nosso amigo Marcio - Companhia Viagens


Para consultar as condições da neve é legal acessar o site: http://pt.snow-forecast.com/resorts/Valle-Nevado/snow-report







Brasileiros em Valle Nevado no facebook: https://www.facebook.com/vallenevadobrasil

Foto enviada e publicada no face - Valle Nevado Brasil




Visão do Resort à partir do teleférico






Para utilizar o sistema de teleféricos, existem 2 regras básicas:
- Sua utilização é exclusiva para os praticantes de esqui e snow, que tenham adquirido os tickets para utilização das pistas;
- Na descida o equipamento pode ser levado nas mãos, na subida devem estar fixados nos pés;



Por esse segundo motivo, pude presenciar duas brasileiras discutindo e chorando com um funcionário, alegando não ter prática para embarcar com os equipamentos nos pés.





Que a neve é o ponto alto dos Andes, nós sabemos. Mas quando não temos oportunidade de viajar na alta temporada do inverno para curtir as estações de esqui? Vale à pena subir os Andes? Eu em particular, responderia: -sim! Resposta baseada em muitas leituras, vídeos e por experiência de amigos próximos.

Fotos: João Célio Direnna & Marcele Tamara 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dúvidas? Pode perguntar...