sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Como é voar na classe econômica da Qatar Airways para o Japão?


Como já sabemos, as companhias aéreas do mundo árabe estão sempre disputando as melhores colocações no ranking mundial de melhores empresas para se voar. Viajar trechos longos com uma delas, faz toda a diferença.Em 2013, tive a oportunidade de voar pela primeira vez com uma companhia árabe - Emirates Arlines, que inclusive na época, postei sua avaliação aqui.


Para voar desta vez, para o outro lado do mundo – Japão, escolhi a Qatar Airways. 









Viagem realizada na 1ª quinzena do mês de setembro de 2014.

Dados dos voos

As aeronaves foram:


- Boeing 737-800 (operado pela Gol) nos voos QR3549 – RIO (Galeão) X SÃO PAULO (Guarulhos) e QR3518 - SÃO PAULO  (Guarulhos) X RIO (Santos Dummont), aeronaves bem conservadas;


- Boeing 777-200LR nos voos QR 772 - SÃO PAULO X DOHA e QR 771 - DOHA X SÃO PAULO, aeronaves bem conservadas;


- Boeing 787-8 - Dreamliner nos voos QR 810 - DOHA x TÓQUIO e QR 811 TÓQUIO X DOHA aeronaves novíssimas;


Check-in e embarque

As reservas dos voos foram realizadas através do site Decolar. Com o código de reserva gerado por eles, realizei toda a marcação dos assentos e check-in diretamente no site da Qatar. Os cartões de embarque foram impressos após o check-in realizado no site, mas foram trocados por bilhetes no balcão da companhia.

Em Guarulhos, não existia balcão específico apenas para o despacho de bagagem. O número de guichês disponíveis não era suficiente, fazendo com que os passageiros perdessem bastante tempo na fila.

Para os voos operados pela Gol, não foi possível realizar a marcação dos assentos com antecedência.

Avião


A configuração dos assentos era de 3, 3 e 3 por fileira para os voos das aeronaves - B777- 200LR e B787- 8.


B777-200LR



B787-8
No trecho Doha x Tóquio e Tóquio x Doha, em que voamos no recente e moderno Boeing 787 – 8 “Dreamliner”, constatamos toda sua modernidade, no sistema de entretenimento, no excelente reclino dos assentos, iluminação da cabine e na tecnologia das janelas que utilizam “persianas” controladas digitalmente.

As janelas são amplas e com controle de transparência. Com alguns toques de botão, podemos deixar o vidro da janela totalmente claro ou escuro. 


Botão controle intensidade transparência

 
Efeito persiana fechada e aberta

 
Nas decolagens e aterrissagens, todas as janelas são automaticamente controladas para manter os vidros transparentes, sem a necessidade de a tripulação pedir aos passageiros que mantenham as janelas abertas.

Serviço


Nos voos não existiam brasileiros compondo a tripulação, que em grande parte era do oriente médio e do leste asiático. No trecho Tóquio x Doha, existia um pequeno número de tripulantes americanos. Toda a comunicação foi feita em inglês sem complicações.

Estava disponível em cada assento cobertor, fone de ouvido, travesseiro e pequena bolsa de higiene pessoal (máscara, meias, escova, pasta de dente e protetor auricular).



Refeições

Algo muito importante numa viagem estimada em 24 horas de voo, no total, é sem dúvida uma alimentação balanceada. E viajar, mesmo que sendo de executiva com uma companhia árabe, é sinônimo de comida durante todo o voo.
Após 20 minutos da decolagem, as comissárias distribuíram lenços perfumados (frutas cítricas) umedecidos para limpeza das mãos e balas de frutas. Em seguida, disponibilizaram cardápios com 2 opções para cada refeição: café-da-manhã, almoço e jantar. O menu estava escrito nos idiomas inglês, árabe e japonês.

Trecho São Paulo x Doha

A primeira refeição (jantar) foi servida 30 minutos após a decolagem. Escolhi a opção de carne com vegetais como prato principal e água para acompanhar. Talheres de metal foram disponibilizados apenas nos trechos São Paulo x Doha – Doha x São Paulo.
 

Em todas as refeições já estavam incluídos suco de laranja. De sobremesa veio iogurte de morango e chocolate belga Godiva. Durante as principais refeições foram servidos chá, café, água, sucos (laranja, uva e abacaxi), vinho e champagne Jacquart.


Algum tempo após o jantar foi servido sorvete Häagen-Dazs, sabor macadâmia. 
 

No intervalo entre o sorvete e o café-da-manhã, foi servido sanduíche de atum e pequeno bolo.
 

No café-da-manhã escolhi salsicha com batatas e champignon. Para acompanhar chá preto. 
 

No almoço escolhi a opção de carne com purê de batata como prato principal.

No segundo jantar servido, escolhi massa ao sugo com vegetais e champagne para acompanhar. De sobremesa foi servido barra de chocolate e arroz-doce.
 

Após o jantar foi servido empanada de carne e bolinho doce.

 
Trecho Doha x Tóquio

No jantar escolhi peixe com azeitonas e salada de camarão. De sobremesa foi servido torta de pistache e chocolate Nestlé. Todas as refeições foram servidas com talheres de plástico.

Após algum tempo do jantar, foi servido sorvete London Dairy de morango.

No café-da-manhã, escolhi salsicha com omelete e café com leite. 
 


No almoço escolhi a opção japonesa com carne à milanesa, arroz, nigiri e vinho tinto para acompanhar.
 


 
Entretenimento
A Qatar utiliza o sistema de entretenimento Onrix que é super completo. 



 A navegação no sistema pode ser realizada através de controle com tecnologia touch screen.




Os dados da viagem ficam disponíveis em árabe e inglês.

Esse sistema disponibiliza um catálogo com 175 filmes, incluindo títulos recentes.
 

Entre os games disponíveis, existem alguns da categoria “3D”.  


O sistema disponibiliza também uma grande variedade de álbuns musicais completos.

 
Incidentes

1 – A tripulação utiliza o porta bagagens no fundo da aeronave para guardar seus pertences pessoais. Por estarmos com assentos nas últimas fileiras, não conseguimos guardar nossas mochilas próximas dos assentos.
2 - No momento de recolherem as bandejas do jantar, uma comissária deixou cair uma com restos de comida próxima aos meus pés. Quando percebeu que havia me sujado, tratou de trazer lenços umedecidos.
3 - A tomada disponibilizada abaixo do assento no voo Doha x São Paulo, não estava funcionando. Não consegui colocar o laptop para carregar. Só consegui carregar o celular utilizando a porta USB.
4 – No trecho Tóquio x Doha, o sistema de navegação estava desativado durante todo o voo. Coincidentemente o voo que levaria em média 9 horas, levou 12 horas até o destino.

Desembarque

Os desembarques no Aeroporto Internacional de Doha e no Aeroporto Internacional de Tóquio – Haneda, foram impecáveis. A estrutura destes aeroportos é inquestionável. Apesar de serem enormes, são muito bem sinalizados, não apresentando aos passageiros dificuldade em transitar neles. Pelo fato de percorrermos grandes distâncias, quando chegamos nas esteiras para retirar as bagagens, a grande maioria das malas já disponíveis para retirada ou chegam rapidamente.
 
Aeroporto Internacional de Doha

Conclusão

Voar pela Qatar foi super satisfatório em relação à comida servida, modelo das aeronaves e serviço de entretenimento completo. Deixou a desejar quando nos fez voar com a Gol no trecho Rio x São Paulo, mesmo sendo curto. Percebi também que os comissários a bordo não se esforçam para manter o padrão “5 estrelas” que a empresa propõe.
Na minha avaliação, a qualidade dos serviços prestados pela Qatar Airways aproxima-se bastante da Emirates Airlines, mas precisa melhorar em alguns serviços para superá-la.

Agora é só esperar para ver como é voar pela Etihad!

4 comentários:

  1. Muito legal a sua avaliação, li muitas coisas sobre a Qatar, mas a sua está bem completa.
    Como foi o desembarque em Doha, utilizando o ônibus e aquele sistema de cartões de diferentes cores, ex: amarelo é para conexão, etc. abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Realmente existe o sistema de cores, utilizamos na volta, passagens foram colocadas dentro de envelopes amarelos, ajuda na identificação das placas e marcação no chão, mas transitar por lá é bem fácil. Mas pelo tamanho do aeroporto é bom localizar logo o seu portão de embarque e se manter próximo. E ficar atento... O nosso mudou para um outro bem distante. Abraços

      Excluir
  2. Bom dia, J.C. Estou com viagem para o Japão e estou meio perdido, pois comprei os bilhetes Qatar separadamente (GRU-DOH e DOH-HANEDA), e há uma escala de 9 horas no aeroporto de Hamad. Minha dúvida é quanto à necessidade de visto de trânsito, pois as informações são desencontradas e confusas, e tenho medo de não despacharem minha bagagem diretamente e ter que retirá-las no aeroporto, e para isso não sei se tenho que passar na imigração e fazer outro check-in e se para isso é exigido visto. Desde já te agradeço se puder me ajudar, meu nome é Flávio, gde abrc!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flávio, desculpe não ter respondido sua mensagem, realmente não verifiquei comentários nesta postagem. Sua viagem já aconteceu? Abraços!

      Excluir

Dúvidas? Pode perguntar...